Avatar lisetegomes

CONHEÇA A DURA VIDA DOS LEÕES DE CIRCO

Rio de Janeiro e Pernambuco já proibiram espetáculos com animais.
Outras 50 cidades brasileiras aprovaram leis municipais proibindo circo com animais.

No circo, o leão não é rei (Foto: Reprodução/Globo Repórter)Uma fera no círculo de fogo. Um rugido poderoso. E, no fim de cada espetáculo, uma pergunta: circo é lugar de bicho? Dois estados já proibiram espetáculos com animais: Rio de Janeiro e Pernambuco. E outras 50 cidades brasileiras também aprovaram leis municipais proibindo a entrada de circos que têm bichos como artistas. O argumento principal: maus tratos e abandono.


O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) chega a recolher um leão por mês. "O circo vem, pára na cidade, vai embora e deixa a carreta com os animais", diz o chefe de fiscalização do Ibama, Roberto Cabral Borges.



"Antes de Cristo, já existiam animais de circo. O circo é uma arte milenar, é a cultura mais antiga do mundo. Tudo surgiu do circo", defende o dono do Circo Moscou, Jorge Fumagali.


"O legal do circo são as artes cênicas. É humano divertindo humano, aquele pessoal que fica lá treinando horas para apresentar o que de melhor é capaz de fazer", avalia a fundadora do Rancho dos Gnomos, Sílvia Pompeu.



Roberto Cabral Borges conta que cinco leões chegaram em uma carreta dividida. "Isso significa que o espaço para eles era mínimo. Inclusive, um dos animais teve problema de coluna por não conseguir se movimentar dentro do espaço no qual ele era confinado", afirma.




Destino final
Sem saber o que fazer com os bichos, o Ibama os levou para o Zoológico de Brasília. O leão vovô tem artrose e um enorme calombo nas costas por causa de anos de confinamento e maus tratos.

"Ele tem a coluna toda torta, tem dificuldade para apoiar as patas ao levantar e bastante dificuldade na hora de comer. Inclusive, ele pisa sentido no chão porque tem dor nas articulações. Ele engordou o dobro e agora está muito bem", diz a diretora de pesquisa do Zôo de Brasília, Tânia Junqueira Borges.

Os donos do Circo Moscou, um dos mais tradicionais do Brasil, dizem que os bons estão pagando pelos maus. "A primeira coisa que as pessoas perguntam é: 'Os bichos vão trabalhar hoje?'. Se a resposta for não, dizem que o filho queria ver os animais e aí vão embora", conta o dono do Circo Moscou, Charleston Monteiro. Ele mostra seus animais e diz que não são mais usados no espetáculo. Mas um babuíno, um leão, um tigre, um urso e um avestruz continuam acompanhando o deslocamento da trupe dentro de pequenas jaulas.

"Eles não vivem sem a gente. A gente acorda de manhã para dar comida, e ele já vem correndo na jaula. Como é que você vai pegar e simplesmente soltar, entregar para uma ONG?", questiona Charleston Monteiro, para quem o tamanho da jaula do leão é ideal. "São 20 vezes o tamanho linear dele. Como é que você vai carregar uma jaula de 100 metros? Eles nem andam porque nasceram aí. Lion nasceu no circo e está com 15 anos. Uma coisa engraçada: quando tocamos a música de trabalho deles, ficam todos agitados. Eles já se acostumaram, tanto o babuíno como o leão".




Vida de circo
A ursa Fofa mora numa jaula. Ao lado dela, Charleston Monteiro reclama dos ambientalistas. Diz que eles denunciam maus tratos e falta de espaço, mas não querem receber os animais. "Tenho 22 leões para doar, mas as ONGs não querem", diz o dono do circo.

De repente, Charleston Monteiro é atacado por Fofa. "Ela achou que estávamos brigando. Ela não me atacou, ela tentou me puxar para pegar você", alega.

O fato é que os 22 leões que Charleston Monteiro diz ter realmente não têm destino. Existem mais de cem leões abandonados no Brasil. Mesmo os que o Ibama leva para os zoológicos ficam instalados precariamente.

"Isso não é definitivo. Até porque isso aqui não é o ideal para o animal. É muito melhor que uma carreta. Quanto a isso, não resta dúvida. Agora, o ideal seria um recinto grande, onde ele pudesse brincar", diz Tânia Junqueira Borges.

Nem o Ibama sabe o que fazer com essa quantidade enorme de grandes felinos apreendidos, abandonados, espalhados pelo Brasil. Um leão precisa de muito espaço para ter boa qualidade de vida. Existem pouquíssimos lugares preparados para receber esses animais. Um deles é o Rancho dos Gnomos, a apenas 30 quilômetros do Centro da cidade de São Paulo.

"O objetivo do rancho é oferecer as melhores condições de vida para esses animais. Que eles vivam em contato com a terra, com a chuva e sem contato com o humano", explica o fundador do Rancho dos Gnomos, Marcos Pompeu.



CONTINUA.....




On September 03 2007 75 Views



Avatar choki_09

Choki_09 On 03/09/2007

http://www.petatv.com/tvpopup/Prefs.asp?video=fur_farm&chgpref=1


GENTE POR FAVOR HAGAMOS ALGO PARA DETENER ESTO
NO DEJEMOS QUE SIGAN MATANDO Y TORTURANDO A ANIMALES INDEFENSOS


Avatar romulofds

Romulofds On 03/09/2007

Fala aew!! blz???

Campanha intelig web + panico na tv vc conhece??? Entre e veja os videos mais engraçados...to mandando o link de um cara fazendo compras no supermercado vestido de ninja... hauhauahua

http://www.ganheparasedivertir.com.br/v.asp?id=454

super confiavel, naum eh vírus!!! Imperdível!!!

vlw!!


Avatar mayara_eusinha

Mayara_eusinha On 03/09/2007

Eu boicoto circos com animais.
E as crianças da minha familia, minhas priminhas e priminhos, já sabem muito bem como são tratatos animais de circo~.. desde pequenas.. assim, quando o circo vem na cidade, elas sempre vão perguntar antes se tem animais, para ver se querem assistir ao espetáculo ou não... disseram que já conversaram com os amiguinhos da escola e já falaram pra professora que não gostam de circos que tenham animais.
Isso é muito bom, educar as crianças desde pequenas a amar e respeitar os animais... para que futuramente seja extinta essa "cultura" de animais em circos.

=*


Avatar bekha

Bekha On 03/09/2007

Conheço muita gente que não teve coragem de ver o programa. Eu mesma só vi na reprise de sábado me enchendo de coragem e com controle na mão pra trocar se necessário!

Quem não tem este pruridos é quem era o alvo direto do programa.
Tomara que muitos tenham aberto seus olhos depois de vê-lo!

Meu sonho é ter MUITAM grana e fazer um santuário como este Rancho maravilhoso!


Bjks e boa semana!


Avatar mlsma

Mlsma On 03/09/2007

Assisti o programa na íntegra e fiquei horrizada, com os maus tratos sofridos pelos animais. Oque podemos fazer para acbar com essa violencia humana?
Boicotar circo com animais é o começo!
Tb Quero conhecer o Rancho dos Gnomos.
Bjsu


Avatar lisetegomes

Lisetegomes On 03/09/2007

Sem muito dinheiro sobrando, eles usam a criatividade e métodos alternativos para medicar animais de todas as espécies violentamente maltratados. Mas a recompensa acontece todos os dias, como no caso de Will, um leão abandonado por um circo no Rio de Janeiro.

"O Ibama solicitou a presença do rancho para resgatar esse animal. Na testa dele, dá para observar a marca de queimado que faz parte do adestramento no circo. Eles queimam a testa do felino porque ele tem que enfrentar aquele arco de fogo", esclarece Sílvia.

Uma complexa operação foi montada para fazer o transporte do leão. Ele foi levado para o Rancho dos Gnomos há dois meses. Depois de nascer e passar a vida numa jaula, Will teve o primeiro contato com a terra.

"Ele pulou imediatamente e foi para a grama. Eu estava filmando e disse para o Marcos que não ia conseguir. É uma cena muito forte, que mexe, estremece mesmo. Ele começou a agarrar e morder a terra, sapateava na grama. Foi uma emoção incrível", lembra Sílvia.




* QUEM QUISER O FILME DO WILL CHEGANDO NO RANCHO, TENHO P/ MANDAR!


Avatar lisetegomes

Lisetegomes On 03/09/2007

Estresse animal

Os recintos dos animais são grandes o bastante para eles viverem sem estresse. Todos são tratados com gotinhas de florais de Bach e glóbulos de homeopatia. A veterinária Kelli Spitaletti aplica o medicamento direto no cocho de água.

"Funciona muito bem", afirma Kelli. Ela conta que a homeopatia utilizada para eliminar berne e bicheira de alguns leões acabou trazendo outros benefícios. "A gente conseguiu que eles ficassem mais amáveis. Animais que eram mais arredios agora ficam mais perto da gente. Eles gostam bastante de erva cidreira e gostam também quando espirramos citronela. Gostam do cheirinho. É quase como se fosse a erva dos gatos. Além de se acalmarem, eles sentem prazer com o cheirinho e se roçam".

Todos os grandes felinos do rancho são castrados para evitar a reprodução. Menos o tigre-de-bengala, que está ameaçado de extinção. Dócil e brincalhão, o tigre vive sozinho no recinto e se diverte perseguindo abóboras. A caça à abóbora foi inventada pelos donos do rancho para evitar o tédio dos animais e estimular a atividade física.


Avatar lisetegomes

Lisetegomes On 03/09/2007

Eles subjugam o animal até que ele fique submisso", afirma Sílvia. "Gaya é um símbolo de crueldade que temos no rancho. Uma leoa que sofreu muito. Tem o osso da garganta deslocado devido a uma paulada e a escápula fraturada. Os dentes foram serrados. Ela chegou a cair no recinto. De tanta dor, não se mexia. São as crueldades cometidas contra esses animais. Hoje ela está aqui, tranqüila", ameniza Marcos.

"Quando serram os dentes do animal, o canal fica aberto. O por aí que o resíduo de alimento entra e compromete a raiz do dente", explica Sílvia.

"Halu é um leão que viveu dez anos numa minúscula carreta de circo. Também não tem as garras e tem um corpo estranho numa das patas devido a uma extração feita de qualquer forma", conta Marcos, que segue falando sobre outra leoa. "Está tranqüila e já tem uma certa idade. A língua dela, como a de outras que temos aqui, não pára dentro da boca por causa das pancadas que levaram na região da cabeça e que afetaram o nervo que sustenta a língua. São seqüelas que ficam".


Avatar lisetegomes

Lisetegomes On 03/09/2007

Arca de Noé

Marcos e Sílvia Pompeu fizeram do sítio da família uma imensa Arca de Noé. O Rancho dos Gnomos recebe de tudo: cães e gatos abandonados, galos de rinha apreendidos, araras, papagaios, bichos-preguiça e grandes felinos – um tigre-de-bengala e 15 leões vivem no local.

"A leoa Agna chegou jovem ao rancho. Foi abandonada junto com sua irmã de circo, Chiara, numa minúscula jaulinha com a porta soldada e jogada numa mata em Jundiaí, interior de São Paulo", conta Marcos.

"São casos irreversíveis. Ela sofreu tanto em circo, foi tão violentada que ruge diante da aproximação de humanos", conta Sílvia. "Esse animal chegou num estado deplorável. Ficou de sete a oito anos em circo. Eles conseguem dominar através de muita tortura, choque, paulada, chicote", diz Marcos.




lisetegomes

Favorite lisetegomes

female - 18/02
1523 Photos
Brasil, Rio de Janeiro, Brazil



4 Favorites Groups »

  • your_city

    Your_city

    Show us the dark sides. Show us the glorious attractions. Show us the day-to-day life. Show us the rare events. Show us Your City!. We would like to know it! - Mostre-nos o lado sórdido e o lado glorioso do lugar onde você mora! Mostre-nos o dia-a-dia e os eventos raros! Mostre-nos Sua Cidade! - Muéstranos las gloriosas atracciones. Muéstranos el día a día. Muéstranos los eventos raros. Muéstranos tu ciudad!, nos encantaría conocerla.


  • fotodogs

    Fotodogs

    Este Fotolog es sobre perros. Solamente fotos de perros (sin personas). Favor de leer las reglas antes de hacer uso del grupo. Gracias.

    This Fotolog is about dogs. Just dogs (not people). Please read the rules before using this group. Thank you.





Tag - Music
Loading ...