Avatar leandrolemos

Fazenda Zurita

Mais impressionante do que conhecer pobres simpáticos é conhecer milionários simpáticos. Nesse caso, especificamente, não posso falar a fundo porque não conheço os personagens a fundo. No último sábado fui gravar um VT na fazenda de ninguém mais, ninguém menos que Ivan Zurita. Tipo, OCARA da Nestlé. Na entrada, um mega portão, um cachorro e um segurança que veio até a nossa van, falou conosco e passou um rádio pra alguém que estava lááááá na casa. Perguntou quantas pessoas estavam no carro e liberou nossa entrada. Explicou que para chegar à sede (vulgo casa) era só seguir reto naquela estrada, passar a igrejinha (maior que muita capela por aí) e virar à esquerda no lago. Meldels!! Já estávamos dentro da propriedade, será que era mesmo necessária essa quantidade de informação?? Enfim, melhor não questionar muito nas terras do homi. E lá fomos nós pela estrada de terra batida cercados por uma enoooorme plantação de laranjas e outra de cana-de-açúcar. Chegamos na sede. Dois capangas, digo, seguranças nos receberam. Um deles foi chamar o Leo (tipo... assessor do homi e irmão do Edu Guedes). Chegaram a Filha do homi (esposa do Edu), Leo e Camila (sabe quem é?? também não). Fomos muito bem recebidos por todos (quando digo "todos" não falemos aqui da Camila, que eu sinceramente, não quero falar mal, pois ela não nos fez mal, mas também não sei o que estava fazendo por lá). E fomos de carro até o pasto para gravar as vaquinhas Simental (raça da vaca). De repente, não mais que de repente, sob aquele sol escaldante, surge um carro (e que carro) e dele saem dois capangas, digo, funcionários com uma bandeja cheia de copos e uma sacola com várias garrafas d'água. Sim, era pa nóis, mano (porque nessas alturas eu já tava me sentindo mais pobre que o normal). As vacas pareciam treinadas e obedeciam até o assistente de câmera. Que fique claro que eu não estou mentindo, elas seguiam o câmera e o assistente. Era demais. Fui criado no interior e visitei muitas fazendas, fazendas de gente rica. Mas igual a essa não. Me diz qual fazenda você já visitou e que não se vê UM prego sequer na cerca do pasto?? Qual?? Pois é, as cercas todas padronizadas e trabalhadas, tinham um acabamento invejável. O Zurita ainda produz cachaça e álcool por ali. As telhas de lá são todas produzidas lá mesmo. Sem contar o lago e igrejinha que já citei, ainda temos o heliponto, as galinhas D'Angola (particularmente dipenso, por motivos de traumas de infância), vários pavões, um jardim muito bem cuidado, pontes de madeira firmes (só conhecia pontes de madeira balançando até então) e os Mangalargas. Cavalos pentiadíssimos e brilhantes. Se você acha que cavalos brancos (totalmente brancos, sem uma manchinha sequer) não existem, só em desenhos animados, está muito enganado, meu caro. Faça uma visita na Fazenda Zurita e pasme, o cavalo branco de lá brilha, marcha como ninguém e tem a crina tão lisa que nem deve sair na chuva com medo de estragar. Nessa hora aí dos cavalos, o Edu Guedes já tinha aparecido pra falar com a gente. E aí que eu caí do cavalo. Confesso que não ia muito com a cara do sorveteiro, mas descobri que o cara é simpático, joga bola com outros funcionários da Record e conversa com todo mundo numa boa. Chego até a duvidar se ele batia mesmo na Eliana... (será que não era ela quem fazia por merecer??) E o Tio Zurita, digo, seu Ivan, estava se divertindo pra dedéu mostrando pra gente toda aquela cavalada, vacaiada, boizada... Depois de toda essa papagaiada. Desfile de cavalos, vacas e bois fomos gravar o texto que tínhamos que gravar com o Seu Ivan. Terminamos a gravação e fomos gravar imagens do bezerro que ele doou para o nosso leilão do Dia de Fazer a Diferença. Tudo pronto. Estávamos indo embora e o Edu pediu pra gente esperar. Esperar o quê?? Peloamordedeus!! Tava todo mundo morto de cansado. Mas ele já tinha mandado buscar 25 pastéis na cidade. Bem que eles poderiam ter matato um boizinho ali pra matar a nossa fome. Mas isso seria uma atitude de pobre. Churras assim, sem programar... tudo improvisado não ia rolar. Mas como o pastel ainda ia demorar um pouco a chegar até nós, ele sugeriu que fôssemos até o pastel e que um funcionário já estava lá no boteco, digo, pastelaria esperando por nós. Educadamente agradecemos e fomos até lá constatar que a pastelaria sensacional era na verdade um boteco, digo, barzinho. Mas o pastel estava gostoso. Se tivéssemos comido lá na fazenda nunca ninguém ia reclamar (acho que fui o único que não reclamei). Afinal, a cavalo dado não se olha os dentes.
É por essas e outras que faço questão de elogiar pessoas simpáticas, educadas e prestativas. Qualquer outro poderia ter chegado-gravado-e-ido-embora. Mas todos gastaram boa parte do seu fim de semana trocando uma idéia e mostrando a fazenda pra gente.
Educação, simpatia e prestatividade não são características de pobre ou de rico. Existe o rico arrogante e existe o rico simples. Existe o pobre simples e existe o pobre arrogante, que nem arrogante pode ser.




On August 25 2008 269 Views



Avatar enriane

Enriane On 26/08/2008

Pelo visto tua festa tá sendo na fazenda, hein?! E logo na fazenda de quem??? Do poderoso Zurita. Adorei a parte que vc pergunta se o tal Edu Guedes realmente batia na Eliana. Eu acho ela bem insuportável...devia fazer por merecer sim! (Credo!!)

Quanto ao texto do meu flog, eu te digo com todas as palavras: quando você aprende que a festa no seu apartamento, mesmo que o convidado seja só você, é a melhor que existe... nada mais te derruba!!!

beijocas e vem logo pra cá pra eu te conhecer!!


Avatar leandrolemos

Leandrolemos On 25/08/2008

Primeira vez que chego no limite de caracteres permitidos para postar. Desculpe.

Para comentar sem precisar se cadastrar:

Login: v1s1tante
Senha: visitant3

Não esqueça de assinar!!





Tag - Vintage
Loading ...