Avatar hikaru_e_iori

Acho que um dos maiores medo de uma mãe é a falta de amizade dos filhos. Porque pai e mãe um dia se vai. Sua participação na vida dos filhos, apesar de fundamental, é muito menor do que se deseja.
E quando isso acontece, quem resta para eles são seus irmãos. Um amigo eterno, um conselheiro das madrugadas, companhia pro cinema, parceiro de debates e fofocas...
Acho que, infelizmente, muita gente se esquece de estimular a amizade. Muitos pais não entendem que tudo se aprende: amor ou ódio, respeito e confiança, perdoar e agradecer... Do mesmo jeito, amizade é algo que se aprende a cultivar.
Nos dias em que os fofuxos estavam atacados, me perguntei com frequência: Será que eles se amarão? Será que eles se ajudarão? Será que... Será que...
Eu acredito que tudo isso se planta na infância. Não é nada à toa que sou uma mãe tão neurótica. A infância que nunca esqueci me ensinou a respeitar a infância dos meus filhos.
Muita gente deve pensar por que brigo tão pouco com eles. Na verdade, acho até que brigo demais. Nos dias em que a tireóide está 'calibrada', nossa, tadinho dos meus filhos.
Mas sabe o quê? Se eu afirmo que uma pessoa não sabe conversar e parte pra grosseria e agressividade é uma pessoa estúpida, então o que serei eu se sempre partir pra palmatória?
Eu acredito que tudo que é ensinado com carinho é melhor recebido do que é imposto. E sempre prefiro saber se os meus filhos concordam com o que penso ou não, se entenderam o por quê da bronca, o que eles pretendem fazer pra resolver o problema criado, como se sentiriam se seus direitos fossem violados...
Muita gente não sabe que, se a criança consegue se colocar no lugar do outro, entende o quanto é ruim o que ela está fazendo contra o outro. Acredite, elas entendem isso muito bem.
Sabe, não acho justo cobrar sem ensinar. Eu ensino tudo, até mesmo a ter ponto de vista. Sempre vou estimular a ter um ponto de vista saudável, amigável, otimista. Sempre vou estimular atitudes positivas, companheiras.
E sempre vou deixá-los expor isso, expor seus pensamentos. Que direito de falar eu tenho se não tenho o dever de ouvir? Só por que sou mãe não preciso? Ao contrário, acho que, exatamente por ser mãe, tenho o dever maior que qualquer pessoa de ouvir.
Porque eu acredito que são nessas situações que nascem amizades. Sim, amizade entre pais e filhos. Não quero ser uma amiga de confidências, mesmo porque isso não cabe a mim. Mas quero ser a amiga a quem eles recorrerão sempre, nos momentos felizes, nos tristes, nas promoções de suas carreiras, ou na rotina de um fim de semana.
Uma amiga que eles vão querer sempre encontrar e perguntar como foi meu dia e me contarem como foi o dia deles. Uma amiga pra chamar pra passear, pra um rodízio de pizza, um papo-furado na esquina...
Assim, acho que poderei, sim, participar da vida deles um pouquinho mais do que posso, mas de uma forma diferente...
Olhando essa foto, acho que até que to indo bem com os meus ideais, não? ;)

[Foto tirada dia 26/12/2010 - depois de um domingo de três fofuxos com muita energia bem gasta]




On December 28 2010 8 Views






Tag - Music
Loading ...