• Pin It
  • +
    • http://www1.fotolog.com/guscar2/15800227 . A notícia foi dada originalmente pelo site Motor Car, que já adiantava o sobrenome da nova picape: Triton, nome do filho de Poseidon (ou Netuno, deus dos mares), que, segundo a mitologia grega, controlava as ondas dos oceanos com o seu tridente. A previsão de lançamento era para novembro e a chegada ao mercado para janeiro do ano que vem.

      Felizmente, o cronograma foi antecipado. A apresentação do carro aconteceu no final de outubro e as vendas começam no final desta semana. O nome foi confirmado. A manutenção do modelo anterior também. Este ainda será oferecido nas versões GL e Outdoor. A primeira geração, que ainda era fabricada, se despede definitivamente.

      Aliás, do modelo antigo não sobrou nada. A Triton está mais arredondada, se destaca visualmente pela curva na junção da cabine com a caçamba. A linha de cintura ascendente da carroceria a torna muito parecida com a Toyota Hilux, já declarada a sua maior inimiga no mercado. A caçamba é baixa e o brake-light foi instalado na tampa vertical para dar mais visibilidade à terceira luz de freio quando a picape estiver com carga até o teto. A lateral e a dianteira com grade dividida pelos três diamantes e os faróis arredondados dentro da moldura retangular ondulada também são as mesmas.

      A L200 Triton mede 5,07 metros de comprimento, 1,80m de altura, 1,78m de largura e três metros de distância entre-eixos. O ângulo de entrada é de 39*, o de saída 26* e o de rampa 27*. A altura livre do solo é de 22 centímetros. Esses números, aliados a transmissão Easy Select 4WD com seleção por alavanca no console entre 4x2 na traseira, 4x4 e 4x4 reduzida, habilitam a Triton a se aventurar nas estradas de terra.

      Mas é o interior que deve agradar mais os ricos compradores. Tudo foi renovado. Está mais moderno e melhor acabado. Bancos, volante e alavancas do câmbio e da tração são revestidos em couro. O desenho do painel é recheado de curvas e lembra novamente a rival Hilux. Os instrumentos têm fundo e iluminação azul. A Triton traz itens de conforto e conveniência que o mercado pede como ar condicionado automático, vidros elétricos com um-toque e antiesmagamento, travas elétricas por controle remoto, retrovisores com ajuste e rebatimento elétrico, rádio CD-Player com leitor de mp3 e entrada frontal USB para iPod e outros aparelhos portáteis, entre outros. A grande atração, entretanto, é o computador de bordo que inclui as funções de bússola, altímetro, barômetro e termômetro. O espaço é bom para quatro passageiros. Lá fora, a caçamba tem seis ganchos internos de fixação e engate removível.

      Ao rodar, o conforto ainda é garantido pela direção hidráulica progressiva e o sistema Rise de absorção de impactos. Para a segurança, motorista e carona dispõem de airbag frontal e cintos de segurança com pré-tensionador e limitador de força. Para o motorista, a Mitsubishi oferece os pedais desarmáveis e os freios ABS com distribuição eletrônica de frenagem (EBD) e pinças fixas de freio com dois pistões. As rodas de alumínio têm 16 polegadas e os pneus medidas 265/70, inclusive no estepe.

      São dois os motores disponíveis para a Triton. O 3.2 turbodiesel de 4 cilindros tem injeção eletônica direta de duto único (ou common-rail) e sua potência é de 165 cv. Com este motor, o mesmo do Pajero Full, a L200 Triton pode ser comprada com câmbio manual de cinco marchas ou automático de quatro. A novidade é a adoção, pela primeira vez na L200 nacional, de um motor movido a gasolina, no caso o 3.5 V6 de vinte e quatro válvulas e 200 cavalos de potência, o mesmo propulsor do Pajero Sport. O único senão é a oferta exclusiva de câmbio automático.

      Essas combinações de motor e câmbio totalizam três versões, mas o acabamento é único chamado HPE. A L200 Triton a gasolina custa R$ 109.900. A picape a diesel sai por R$ 114.990 com câmbio manual e R$ 119.990 com transmissão automática. Até o final do ano ainda serão oferecidos opcionais como bluetooth, sensor de estacionamento e piloto automático.

      A L200 Triton deixa a linha de montagem de Catalão com 40% de nacionalização. Para o ano que vem, a Mitsubishi espera aumentar esse índice para 50% e chegar a 60% em 2009. Ainda em 2008, a MMC, representante da marca japonesa no Brasil espera vender 6.000 unidades. Ela se posicionará como uma versão luxuosa, equivalente ao Pajero Full e ao Outlander, em relação ao Airtrek. A intenção do fabricante é oferecer um carro de qualidade e não exatamente incomodar a concorrente Hilux. Mas, com certeza, vai agitar o mercado das picapes como o filho de Netuno fazia com o seu tridente.

      | guscar"> Share on Orkut
    • Share on Google
    • Share on Tumblr
    • Share on Mail
  • Report
  • Edit

Avatar guscar

LANÇAMENTO - MITSUBISHI L200 TRITON


Texto: Gustavo do Carmo
Fotos: Divulgação

Em fevereiro, antecipei no Guscar 2 o lançamento da terceira geração do Mitsubishi L200 no Brasil. Veja em <A HREF="http://www1.fotolog.com/guscar2/15800227" TARGET=_top>http://www1.fotolog.com/guscar2/15800227</A> . A notícia foi dada originalmente pelo site Motor Car, que já adiantava o sobrenome da nova picape: Triton, nome do filho de Poseidon (ou Netuno, deus dos mares), que, segundo a mitologia grega, controlava as ondas dos oceanos com o seu tridente. A previsão de lançamento era para novembro e a chegada ao mercado para janeiro do ano que vem.

Felizmente, o cronograma foi antecipado. A apresentação do carro aconteceu no final de outubro e as vendas começam no final desta semana. O nome foi confirmado. A manutenção do modelo anterior também. Este ainda será oferecido nas versões GL e Outdoor. A primeira geração, que ainda era fabricada, se despede definitivamente.

Aliás, do modelo antigo não sobrou nada. A Triton está mais arredondada, se destaca visualmente pela curva na junção da cabine com a caçamba. A linha de cintura ascendente da carroceria a torna muito parecida com a Toyota Hilux, já declarada a sua maior inimiga no mercado. A caçamba é baixa e o brake-light foi instalado na tampa vertical para dar mais visibilidade à terceira luz de freio quando a picape estiver com carga até o teto. A lateral e a dianteira com grade dividida pelos três diamantes e os faróis arredondados dentro da moldura retangular ondulada também são as mesmas.

A L200 Triton mede 5,07 metros de comprimento, 1,80m de altura, 1,78m de largura e três metros de distância entre-eixos. O ângulo de entrada é de 39*, o de saída 26* e o de rampa 27*. A altura livre do solo é de 22 centímetros. Esses números, aliados a transmissão Easy Select 4WD com seleção por alavanca no console entre 4x2 na traseira, 4x4 e 4x4 reduzida, habilitam a Triton a se aventurar nas estradas de terra.

Mas é o interior que deve agradar mais os ricos compradores. Tudo foi renovado. Está mais moderno e melhor acabado. Bancos, volante e alavancas do câmbio e da tração são revestidos em couro. O desenho do painel é recheado de curvas e lembra novamente a rival Hilux. Os instrumentos têm fundo e iluminação azul. A Triton traz itens de conforto e conveniência que o mercado pede como ar condicionado automático, vidros elétricos com um-toque e antiesmagamento, travas elétricas por controle remoto, retrovisores com ajuste e rebatimento elétrico, rádio CD-Player com leitor de mp3 e entrada frontal USB para iPod e outros aparelhos portáteis, entre outros. A grande atração, entretanto, é o computador de bordo que inclui as funções de bússola, altímetro, barômetro e termômetro. O espaço é bom para quatro passageiros. Lá fora, a caçamba tem seis ganchos internos de fixação e engate removível.

Ao rodar, o conforto ainda é garantido pela direção hidráulica progressiva e o sistema Rise de absorção de impactos. Para a segurança, motorista e carona dispõem de airbag frontal e cintos de segurança com pré-tensionador e limitador de força. Para o motorista, a Mitsubishi oferece os pedais desarmáveis e os freios ABS com distribuição eletrônica de frenagem (EBD) e pinças fixas de freio com dois pistões. As rodas de alumínio têm 16 polegadas e os pneus medidas 265/70, inclusive no estepe.

São dois os motores disponíveis para a Triton. O 3.2 turbodiesel de 4 cilindros tem injeção eletônica direta de duto único (ou common-rail) e sua potência é de 165 cv. Com este motor, o mesmo do Pajero Full, a L200 Triton pode ser comprada com câmbio manual de cinco marchas ou automático de quatro. A novidade é a adoção, pela primeira vez na L200 nacional, de um motor movido a gasolina, no caso o 3.5 V6 de vinte e quatro válvulas e 200 cavalos de potência, o mesmo propulsor do Pajero Sport. O único senão é a oferta exclusiva de câmbio automático.

Essas combinações de motor e câmbio totalizam três versões, mas o acabamento é único chamado HPE. A L200 Triton a gasolina custa R$ 109.900. A picape a diesel sai por R$ 114.990 com câmbio manual e R$ 119.990 com transmissão automática. Até o final do ano ainda serão oferecidos opcionais como bluetooth, sensor de estacionamento e piloto automático.

A L200 Triton deixa a linha de montagem de Catalão com 40% de nacionalização. Para o ano que vem, a Mitsubishi espera aumentar esse índice para 50% e chegar a 60% em 2009. Ainda em 2008, a MMC, representante da marca japonesa no Brasil espera vender 6.000 unidades. Ela se posicionará como uma versão luxuosa, equivalente ao Pajero Full e ao Outlander, em relação ao Airtrek. A intenção do fabricante é oferecer um carro de qualidade e não exatamente incomodar a concorrente Hilux. Mas, com certeza, vai agitar o mercado das picapes como o filho de Netuno fazia com o seu tridente.






On November 06 2007 351 Views



Avatar gafanhoto6969

Gafanhoto6969 On 06/11/2007

posso dize uma coisa?

ESTRANHA

posso dize otra?

LINDA

oO

MISTURA OS DOIS e dá nisso
:P

Valeu
abrass!


Avatar lorien13

Lorien13 On 06/11/2007

### Knowho regala GOLD CAMERA ###
Quieres tener una cuenta Gold Camera?
Knowho regala 2 cuentas Gold Camera cada semana

en su concurso de votaciones
Una cuenta Gold Camera de 6 meses para el ganador
y una de un mes para el segundo
Ranking de Fama ACTUALIZADO
Visita http://knowho.net





Tag - Amor
Loading ...