Estimados miembros, os informamos que Fotolog estará inaccesible de forma permanente en las próximas semanas.
El objetivo de esta comunicación es que podáis recuperar todos vuestros datos e informaciones lo antes posible, y en cualquier caso antes del 20 de Febrero del 2016.
Esperamos que podáis continuar con vuestros blogs y compartir vuestras fotos en otras plataformas.
Por favor, haced circular esta información a todos los demás miembros de la comunidad.

Dear members, the Fotolog platform could be permanently unavailable in the upcoming weeks.
We wanted to inform you of this matter, as hosting provider, so you can retrieve your data as quickly as possible and in any event before February the 20th of 2016.
We hope you can continue your blogs and your photos sharing on other platforms.
Do not hesitate to share this information with all other members of the community.

Chers membres, les services Fotolog risquent d'être définitivement inaccessibles dans les semaines à venir.
Nous souhaitions vous en informer, en notre qualité d’hébergeur, afin que vous puissiez récupérer vos données au plus vite et en tout état de cause avant le 20 février 2016.
En espérant que vous pourrez continuer vos blogs et vos partages de photos sur d'autres plateformes.
Pensez également à faire circuler cette information auprès de tous les autres membres de la communauté.

 
  • Pin It
  • +
    • http://www1.fotolog.com/guscar2/15800227 . A notícia foi dada originalmente pelo site Motor Car, que já adiantava o sobrenome da nova picape: Triton, nome do filho de Poseidon (ou Netuno, deus dos mares), que, segundo a mitologia grega, controlava as ondas dos oceanos com o seu tridente. A previsão de lançamento era para novembro e a chegada ao mercado para janeiro do ano que vem.

      Felizmente, o cronograma foi antecipado. A apresentação do carro aconteceu no final de outubro e as vendas começam no final desta semana. O nome foi confirmado. A manutenção do modelo anterior também. Este ainda será oferecido nas versões GL e Outdoor. A primeira geração, que ainda era fabricada, se despede definitivamente.

      Aliás, do modelo antigo não sobrou nada. A Triton está mais arredondada, se destaca visualmente pela curva na junção da cabine com a caçamba. A linha de cintura ascendente da carroceria a torna muito parecida com a Toyota Hilux, já declarada a sua maior inimiga no mercado. A caçamba é baixa e o brake-light foi instalado na tampa vertical para dar mais visibilidade à terceira luz de freio quando a picape estiver com carga até o teto. A lateral e a dianteira com grade dividida pelos três diamantes e os faróis arredondados dentro da moldura retangular ondulada também são as mesmas.

      A L200 Triton mede 5,07 metros de comprimento, 1,80m de altura, 1,78m de largura e três metros de distância entre-eixos. O ângulo de entrada é de 39*, o de saída 26* e o de rampa 27*. A altura livre do solo é de 22 centímetros. Esses números, aliados a transmissão Easy Select 4WD com seleção por alavanca no console entre 4x2 na traseira, 4x4 e 4x4 reduzida, habilitam a Triton a se aventurar nas estradas de terra.

      Mas é o interior que deve agradar mais os ricos compradores. Tudo foi renovado. Está mais moderno e melhor acabado. Bancos, volante e alavancas do câmbio e da tração são revestidos em couro. O desenho do painel é recheado de curvas e lembra novamente a rival Hilux. Os instrumentos têm fundo e iluminação azul. A Triton traz itens de conforto e conveniência que o mercado pede como ar condicionado automático, vidros elétricos com um-toque e antiesmagamento, travas elétricas por controle remoto, retrovisores com ajuste e rebatimento elétrico, rádio CD-Player com leitor de mp3 e entrada frontal USB para iPod e outros aparelhos portáteis, entre outros. A grande atração, entretanto, é o computador de bordo que inclui as funções de bússola, altímetro, barômetro e termômetro. O espaço é bom para quatro passageiros. Lá fora, a caçamba tem seis ganchos internos de fixação e engate removível.

      Ao rodar, o conforto ainda é garantido pela direção hidráulica progressiva e o sistema Rise de absorção de impactos. Para a segurança, motorista e carona dispõem de airbag frontal e cintos de segurança com pré-tensionador e limitador de força. Para o motorista, a Mitsubishi oferece os pedais desarmáveis e os freios ABS com distribuição eletrônica de frenagem (EBD) e pinças fixas de freio com dois pistões. As rodas de alumínio têm 16 polegadas e os pneus medidas 265/70, inclusive no estepe.

      São dois os motores disponíveis para a Triton. O 3.2 turbodiesel de 4 cilindros tem injeção eletônica direta de duto único (ou common-rail) e sua potência é de 165 cv. Com este motor, o mesmo do Pajero Full, a L200 Triton pode ser comprada com câmbio manual de cinco marchas ou automático de quatro. A novidade é a adoção, pela primeira vez na L200 nacional, de um motor movido a gasolina, no caso o 3.5 V6 de vinte e quatro válvulas e 200 cavalos de potência, o mesmo propulsor do Pajero Sport. O único senão é a oferta exclusiva de câmbio automático.

      Essas combinações de motor e câmbio totalizam três versões, mas o acabamento é único chamado HPE. A L200 Triton a gasolina custa R$ 109.900. A picape a diesel sai por R$ 114.990 com câmbio manual e R$ 119.990 com transmissão automática. Até o final do ano ainda serão oferecidos opcionais como bluetooth, sensor de estacionamento e piloto automático.

      A L200 Triton deixa a linha de montagem de Catalão com 40% de nacionalização. Para o ano que vem, a Mitsubishi espera aumentar esse índice para 50% e chegar a 60% em 2009. Ainda em 2008, a MMC, representante da marca japonesa no Brasil espera vender 6.000 unidades. Ela se posicionará como uma versão luxuosa, equivalente ao Pajero Full e ao Outlander, em relação ao Airtrek. A intenção do fabricante é oferecer um carro de qualidade e não exatamente incomodar a concorrente Hilux. Mas, com certeza, vai agitar o mercado das picapes como o filho de Netuno fazia com o seu tridente.

      | guscar"> Share on Orkut
    • Share on Google
    • Share on Tumblr
    • Share on Mail
  • Report
  • Edit

Avatar guscar

LANÇAMENTO - MITSUBISHI L200 TRITON


Texto: Gustavo do Carmo
Fotos: Divulgação

Em fevereiro, antecipei no Guscar 2 o lançamento da terceira geração do Mitsubishi L200 no Brasil. Veja em <A HREF="http://www1.fotolog.com/guscar2/15800227" TARGET=_top>http://www1.fotolog.com/guscar2/15800227</A> . A notícia foi dada originalmente pelo site Motor Car, que já adiantava o sobrenome da nova picape: Triton, nome do filho de Poseidon (ou Netuno, deus dos mares), que, segundo a mitologia grega, controlava as ondas dos oceanos com o seu tridente. A previsão de lançamento era para novembro e a chegada ao mercado para janeiro do ano que vem.

Felizmente, o cronograma foi antecipado. A apresentação do carro aconteceu no final de outubro e as vendas começam no final desta semana. O nome foi confirmado. A manutenção do modelo anterior também. Este ainda será oferecido nas versões GL e Outdoor. A primeira geração, que ainda era fabricada, se despede definitivamente.

Aliás, do modelo antigo não sobrou nada. A Triton está mais arredondada, se destaca visualmente pela curva na junção da cabine com a caçamba. A linha de cintura ascendente da carroceria a torna muito parecida com a Toyota Hilux, já declarada a sua maior inimiga no mercado. A caçamba é baixa e o brake-light foi instalado na tampa vertical para dar mais visibilidade à terceira luz de freio quando a picape estiver com carga até o teto. A lateral e a dianteira com grade dividida pelos três diamantes e os faróis arredondados dentro da moldura retangular ondulada também são as mesmas.

A L200 Triton mede 5,07 metros de comprimento, 1,80m de altura, 1,78m de largura e três metros de distância entre-eixos. O ângulo de entrada é de 39*, o de saída 26* e o de rampa 27*. A altura livre do solo é de 22 centímetros. Esses números, aliados a transmissão Easy Select 4WD com seleção por alavanca no console entre 4x2 na traseira, 4x4 e 4x4 reduzida, habilitam a Triton a se aventurar nas estradas de terra.

Mas é o interior que deve agradar mais os ricos compradores. Tudo foi renovado. Está mais moderno e melhor acabado. Bancos, volante e alavancas do câmbio e da tração são revestidos em couro. O desenho do painel é recheado de curvas e lembra novamente a rival Hilux. Os instrumentos têm fundo e iluminação azul. A Triton traz itens de conforto e conveniência que o mercado pede como ar condicionado automático, vidros elétricos com um-toque e antiesmagamento, travas elétricas por controle remoto, retrovisores com ajuste e rebatimento elétrico, rádio CD-Player com leitor de mp3 e entrada frontal USB para iPod e outros aparelhos portáteis, entre outros. A grande atração, entretanto, é o computador de bordo que inclui as funções de bússola, altímetro, barômetro e termômetro. O espaço é bom para quatro passageiros. Lá fora, a caçamba tem seis ganchos internos de fixação e engate removível.

Ao rodar, o conforto ainda é garantido pela direção hidráulica progressiva e o sistema Rise de absorção de impactos. Para a segurança, motorista e carona dispõem de airbag frontal e cintos de segurança com pré-tensionador e limitador de força. Para o motorista, a Mitsubishi oferece os pedais desarmáveis e os freios ABS com distribuição eletrônica de frenagem (EBD) e pinças fixas de freio com dois pistões. As rodas de alumínio têm 16 polegadas e os pneus medidas 265/70, inclusive no estepe.

São dois os motores disponíveis para a Triton. O 3.2 turbodiesel de 4 cilindros tem injeção eletônica direta de duto único (ou common-rail) e sua potência é de 165 cv. Com este motor, o mesmo do Pajero Full, a L200 Triton pode ser comprada com câmbio manual de cinco marchas ou automático de quatro. A novidade é a adoção, pela primeira vez na L200 nacional, de um motor movido a gasolina, no caso o 3.5 V6 de vinte e quatro válvulas e 200 cavalos de potência, o mesmo propulsor do Pajero Sport. O único senão é a oferta exclusiva de câmbio automático.

Essas combinações de motor e câmbio totalizam três versões, mas o acabamento é único chamado HPE. A L200 Triton a gasolina custa R$ 109.900. A picape a diesel sai por R$ 114.990 com câmbio manual e R$ 119.990 com transmissão automática. Até o final do ano ainda serão oferecidos opcionais como bluetooth, sensor de estacionamento e piloto automático.

A L200 Triton deixa a linha de montagem de Catalão com 40% de nacionalização. Para o ano que vem, a Mitsubishi espera aumentar esse índice para 50% e chegar a 60% em 2009. Ainda em 2008, a MMC, representante da marca japonesa no Brasil espera vender 6.000 unidades. Ela se posicionará como uma versão luxuosa, equivalente ao Pajero Full e ao Outlander, em relação ao Airtrek. A intenção do fabricante é oferecer um carro de qualidade e não exatamente incomodar a concorrente Hilux. Mas, com certeza, vai agitar o mercado das picapes como o filho de Netuno fazia com o seu tridente.






On November 06 2007 416 Views



Avatar gafanhoto6969

Gafanhoto6969 On 06/11/2007

posso dize uma coisa?

ESTRANHA

posso dize otra?

LINDA

oO

MISTURA OS DOIS e dá nisso
:P

Valeu
abrass!


Avatar lorien13

Lorien13 On 06/11/2007

### Knowho regala GOLD CAMERA ###
Quieres tener una cuenta Gold Camera?
Knowho regala 2 cuentas Gold Camera cada semana

en su concurso de votaciones
Una cuenta Gold Camera de 6 meses para el ganador
y una de un mes para el segundo
Ranking de Fama ACTUALIZADO
Visita http://knowho.net






Tag - Style
Loading ...