Avatar pseudokane3_5

SUBVERSÃO (E UM POUCO DE DEFORMAÇÃO TAMBÉM!)

Na tarde de ontem, revi pela enésima vez a obra-prima que atende pelo nome de “Johnny Guitar” (1954, de Nicholas Ray), classificado como faroeste, mas subversor de quase todas as convenções do gênero. Impressionado que fiquei com a pujança romântica desta obra, resolvi ver mais um clássico rayniano na manhã de hoje. E foi assim que minh’alma ejaculou perante “Cinzas que Queimam” (1951)!

Nesta trama mui original, Robert Ryan interpreta um policial urbano deveras violento. Aconselhado por seu comandante a passar um tempo numa cidade gélida do interior, a fim de resolver um repentino assassinato, este policial apaixona-se por uma rapariga cega (Ida Lupino, sublime), que tenta proteger o seu irmão mentalmente perturbado, que matou, por acidente, uma garota por quem se sentiu atraído. Tudo isso é pretexto para uma poderosa reflexão acerca dos impactos da solidão na vida de pessoas comuns... Maravilha de filme!

Impressionado que fiquei com o filme, eu exultei: sou um homem que ama!
WPC>


cinema genialidade subtexto amor enfrentamento cotidiano paixonite

On April 26 2015 at Sergipe, Brazil 44 Views



Avatar almasperdidas

Almasperdidas On 26/04/2015

gostei da foto






Tag - Brasil
Loading ...