Avatar absolute_jackman

Absolute_jackman On 19/08/2014

╲╭╋╮╲╲╲╭╋╋╋╮╲╭╋╮╲╭╋╮╲╭╋╋╋╮╲ ╲┣╋┫╲╲╲┣┫╲┣┫╲┣╋┫╲┣╋┫╲┣┫╲╲╲╲ ╲┣╋┫╲╲╲┣┫╲┣┫╲╰╋┫╲┣╋╯╲┣╋╋┫╲╲ ╲┣╋╋╋╮╲┣┫╲┣┫╲╲╰┣╲┫╯╲╲┣┫╲╲╲╲ ╲╰╋╋╋╯╲╰╋╋╋╯╲╲╲╰╋╯╲╲╲╰╋╋╋╯╲♥SHIMY♥ANGELITOS


BUENA SEMANA FAMILIA HERMOSA!!! ACA CON 27º! SE VINO LA PRIMAVERA?
JIJI LOS ADORO Y LLEVO EN EL CORAZON ♥


✫✫✫¸.•°*”˜˜”*°•.ƸӜƷ✫✫✫...¸.•°*”˜˜”*°•.ƸӜƷ✫✫ANA LIA♥•.ƸӜƷ✫✫✫¸.•°*”˜˜”*°•.ƸӜƷ✫✫


Avatar absolute_jackman

Absolute_jackman On 19/08/2014

TE KIERO AMIS!!!
───────▄▀▀▄────────────
───────█──█────────────
───────█──█▄▄──────────
───────█──█──█▀▀▄▄─────
───▄▄▄─█──█──█──█─▀▄───
───█──▀█────────▀──█───
────▀▄─█───────────█───
─────▀▄───────────█────
──────▀▄──────────█────
───────▀▄────────█─────
────────█▄▄▄▄▄▄▄▄█───── .
...........█████████████
...........██─────────██
...........██──█───█──██
...........██────█────██
...........██─█▄▄▄▄▄█─██
...........██─────────██
...........█████████████

HOLA ACA VOLVI SEMANA A FULL! KIERO VACACIONES
EL FERIADO NO ME ALCANZO JAJAJA
Q ESTES GENIAL PELUCHIN TE ADORO!!! ♥
BESS MIL ♥ FLASH ♥



__♥___(`*•.¸ (`*•.¸ ¸.•*´) ¸.•*´)♥
_______♥••~ANA LIA~♪♥
____♥.(¸.•*(¸.•*´¨¨♪¨¨`*•.¸)*•.¸♥


Avatar analia___70

Analia___70 Goldcam On 19/08/2014

___0♥0♥_____♥0♥0,*-:¦:-*
_0♥0000♥___♥0000♥0,*-:¦:-*
0♥0000000♥000000♥0,*-:¦:-*
0♥00000000000000♥0,*-:¦:-*
_0♥000000000000♥0,*-:¦:-*
___0♥00000000♥0,*-:¦:-*
_____0♥000♥0,*-:¦:-*
_______0♥0,*-:¦:-*
_____0,*-:¦:-*
____*-:¦:-*_____0♥0♥____♥0♥0
__*-:¦:-*____0♥0000♥___♥000♥0
_*-:¦:-*____0♥0000000♥000000♥0
_*-:¦:-*____0♥00000000000000♥0
__*-:¦:-*____0♥000000000000♥0
____*-:¦:-*____0♥00000000♥0
______*-:¦:-*_____0♥000♥0
_________*-:¦:-*____0♥0
______________,*-:¦:-*
____________0,*-:¦:-*
__________*-:¦:-*
____*-:¦:-*


▀██▀────────────▀██▀▀▀ ♥
─██──────────────██▄█
─██──────▀██─██▀─██▀█
▄██▄▄█────██─██─▄██▄▄▄█
─────▄███▄─███─
────███─███─█──▄██▄██▄
────███─███────▀█████▀
─────▀███▀───────▀█▀...

DULCES SUEÑOS PELUCHINES Y HERMOSA FAMILIA!!! ESTAN EN MI CORAZON ♥
AWWW SHIMY CON ESAS ESTRELLAS PARECES TODO UN GALAN
SUPER GUAPO!!! TE AMOOOOOOOOOOOOOOOOOOO ♥ GALAN DE MIS BRUJIS ♥
JIJI!

✿ ♥✿✿⊱✿⊱╮♥
..♥('),♥,(')
❀(= '.' =)....♥...('),♥,(')
♥_(,,)-(,,)_♥.♥..(= '.' =) **♪♥♪*♫•♥♥
███████─♥_(,,)-(,,)_♥✿✿•°ANA LIA♥♥♥♥.♥.☆•°*”˜˜”*°•☆ ★ ☆¸.•°*”˜˜”*°•☆.✫.♥.♥


Avatar analia___70

Analia___70 Goldcam On 18/08/2014

☾ °☆  ¸°● ¸.
╔╗─╔╗─╔╗─╦╗──╔╗─╦─╔╗─╦╦─╔╦╗─ ★ + . * ║╗─║║─║║─║║──║║─║─║╗─╠╣──║──  ★• * . * ╚╝─╚╝─╚╝─╩╝──╩╚─╩─╚╝─╩╩──╩──•♥ ★• * . * .
+ . * . * .♥ + . * + . . * +* . + . * + ♥.   • ★•   *★•   • ★•   
 ★    *+ . * ♥.* + ♥. ★    ★   ★   ★ 
*   ★   *   ★*   ★   *   ★• ★•   *★• 
    ★█████★ᵃˡᵖᶤ
  ★█████★*   ★   *   ★• ★•   *★• 
 ★█████★•   *+ . ★•   *★ •★• + . * . + . * +
★█████ . + . * ♥+ . . * +* . + . * + ♥.
+█████ . + + .♥ ★•   *★ •★• ★• 
*█████+ . . * + . . *♥ * . + . * + ♥.★•   *★ •★• ★• ★•  
*█████.♥ + . * +★•   *★ •★• ★•  . . * +* . + . * + ♥.★
+█████   *★•   *★ •★• ★•   *★• 
★█████★• ★•   *★•   *★★ ✬.*`,✳.*`,✬.
 ★█████★• ★•   *★• ★•   *★• • ★•   *★• 
  ★█████★•★★ ✬.*`,✳.*`,✬.
    ★█████ ★  ★     • ★•   *★•   *    ★
*   ★   *   ★★ ✬.*`,✳.*`,✬.★ ✬.*`,✳.*`,✬.
. + . * + . . * + . . *♥ * . + . * + ♥.★•   *★ •★• ★•
 . ☾ °☆ ° . .    . ☾ °☆  . * ● ¸ .   ★ ° :.  . • ○ ° ★  .  * .   ☾   .   °  . ● .    °☆  ¸. ● .  ★  ★ ° ☾ ☾
◯╔╗═◯╔═╗◯╔╦╗◯╔═╗◯
◯║╚╗◯║║║◯║║║◯║╩╣◯
◯╚═╝◯╚═╝◯╚═╝◯╚═╝◯

██▀║██▀▄║██║██▀║██▄║█║██▀▄║██▀­­­­­▀║
██▀║██▀▄║██║██▀║██║▀█║██║█║▀▀▀­­­­­█║
██║░██║█║██║███║██║░█║███▀║███­­­­­█║ ♡ ✿⊱╮♡ ✿⊱╮♡ ✿⊱♥


HOLA SHIMY GALAN ♥ PELUCHINES ADORADOS ♥ HERMOSA AMIS! ♥
COMO SIEMPRE LINDO VISITARLOS
LES DEJO FLASH ♥ Q COMIENCEN MUY BIEN LA SEMANA
Y HAYAN DISFRUTADO EL FIN DE SEMANA CON TAN LINDOS DIAS! ♥
BESS MIL ♥ LOS ADORO! ♥


✿ ♥✿✿⊱✿⊱╮♥
..♥('),♥,(')
❀(= '.' =)....♥...('),♥,(')
♥_(,,)-(,,)_♥.♥..(= '.' =) **♪♥♪*♫•♥♥
███████─♥_(,,)-(,,)_♥✿✿•°ANA LIA♥♥♥♥.♥.☆•°*”˜˜”*°•☆ ★ ☆¸.•°*”˜˜”*°•☆.✫.♥.♥


Avatar robert___rocks

Robert___rocks Goldcam On 17/08/2014

░░░░░░░░░▒▓███▓▒░░░░░░░░░░░░░░░░░░░░░░░░ ░░░░░░░▓██▓▓▓▓▓██▓░░░░░░▒▓█████▓▒░░░░░░░ ░░░░░▓██▓▓▓▓▓▓▓▓▓██▓░▒████▓▓▓▓▓████░░░░░ ░░░░▓█▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓███▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓██▒░░░ ░░░▓█▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓█▒░░ ░░▒█▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓█░░ ░░█▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓██░ ░▒█▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓█░ ░█▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓█▓ ░█▓▓▓▓▓▓▓▓▓█████▓▓▓▓▓▓▓▓████▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓█ █▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓███████▓▓▓▓███████▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓█ █▓▓▓▓▓▓▓▓▓██▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓█▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓█ █▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓████▓▓▓▓▓▓▓█▓▓▓▓▓▓▓▓▓█ █▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓█▓▓▓██▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓█ █▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓█ █▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓░▓▓▓▓▓▓▓▓█ ▒█▓▓▓▓▓▓▓▓█▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓░░▓▓▓▓▓▓▓█ ░█▓▓▓▓▓▓▓▓██▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓█▓▓▓▓▓▓▓▓█▒ ░▓█▓▓▓▓▓▓▓▓███▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓███▓▓▓▓▓▓▓▓█░ ░▒█▓▓▓▓▓▓▓▓▓█████▓▓▓▓▓▓▓▓████▓▓▓▓▓▓▓▓██░ ░░█▓▓▓▓▓▓▓▓▓█████████████████▓▓▓▓▓▓▓▓█▒░ ░░▓█▓▓▓▓▓▓▓▓▓███████████████▓▓▓▓▓▓▓▓██░░ ░░░█▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓█████████████▓▓▓▓▓▓▓▓▓█░░░ ░░░▒█▓▓▓▓▓▓▓▓▓█████████████▓▓▓▓▓▓▓▓█▒░░░ ░░░░▓█▓▓▓▓▓▓▓▓▓████████████▓▓▓▓▓▓▓█▓░░░░ ░░░░░██▓▓▓▓▓▓▓▓▓█████████▓▓▓▓▓▓▓▓█▓░░░░░ ░░░░░░██▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓██████▓▓▓▓▓▓▓▓█▓░░░░░░ ░░░░░░░██▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓██▒░░░░░░░ ░░░░░░░░██▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓██▒░░░░░░░░ ░░░░░░░░░▓██▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓██░░░░░░░░░░ ░░░░░░░░░░▒██▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓██▒░░░░░░░░░░░ ░░░░░░░░░░░░▓██▓▓▓▓▓▓▓▓▓██▓░░░░░░░░░░░░░ ░░░░░░░░░░░░░░███▓▓▓▓▓▓██▒░░░░░░░░░░░░░░ ░░░░░░░░░░░░░░░▒▓██▓▓██▓░░░░░░░░░░░░░░░░ ░░░░░░░░░░░░░░░░░░▒▓█▓░░░░░░░░░░░░░░░░░░

HOLA SHIMY GALAN ♥ PELUCHINES AMADOS ♥ HERMOSA AMIS! ♥
Q DISFRUTEN EL DOMINGO!
PASO VOLANDO Q YA ME VOY A PASEAR OTRA VEZ ESTOS DIAS SON
PERFECTOS! PARA IR AL RIO CAMINAR Y MATES JAJA
BESS MIL ♥ GRACIAS X PASAR SIEMPRE! ♥ LES DEJO FLASH ♥ LOS AMO!!! ♥


,,,,,,,,(¯`♥´¯)
♥°o...( 'o' , )
♥°o...(")-('')
♥°o..(¯`♥´¯)... ☆ƸӜƷ.•°*"˜˜"*°• ☆.ƸӜƷ ☆ƸӜƷ ☆.•°*"˜˜"*­°•ƸӜƷ ☆
♥°oo.`•.¸.•´♥ANA LIA♥


Avatar sofiaesbella2

Sofiaesbella2 Goldcam On 16/08/2014

Menina e Moça Está naquela idade inquieta e duvidosa,
Que não é dia claro e é já o alvorecer;
Entreaberto botão, entrefechada rosa,
Um pouco de menina e um pouco de mulher.

Às vezes recatada, outras estouvadinha,
Casa no mesmo gesto a loucura e o pudor;
Tem coisas de criança e modos de mocinha,
Estuda o catecismo e lê versos de amor.

Outras vezes valsando, e* seio lhe palpita,
De cansaço talvez, talvez de comoção.
Quando a boca vermelha os lábios abre e agita,
Não sei se pede um beijo ou faz uma oração.

Outras vezes beijando a boneca enfeitada,
Olha furtivamente o primo que sorri;
E se corre parece, à brisa enamorada,
Abrir asas de um anjo e tranças de uma huri.

Quando a sala atravessa, é raro que não lance
Os olhos para o espelho; e raro que ao deitar
Não leia, um quarto de hora, as folhas de um romance
Em que a dama conjugue o eterno verbo amar.

Tem na alcova em que dorme, e descansa de dia,
A cama da boneca ao pé do toucador;
Quando sonha, repete, em santa companhia,
Os livros do colégio e o nome de um doutor.

Alegra-se em ouvindo os compassos da orquestra;
E quando entra num baile, é já dama do tom;
Compensa-lhe a modista os enfados da mestra;
Tem respeito a Geslin, mas adora a Dazon.

Dos cuidados da vida o mais tristonho e acerbo
Para ela é o estudo, excetuando talvez
A lição de sintaxe em que combina o verbo
To love, mas sorrindo ao professor de inglês.

Quantas vezes, porém, fitando o olhar no espaço,
Parece acompanhar uma etérea visão;
Quantas cruzando ao seio o delicado braço
Comprime as pulsações do inquieto coração!

Ah! se nesse momento alucinado, fores
Cair-lhes aos pés, confiar-lhe uma esperança vã,
Hás de vê-la zombar dos teus tristes amores,
Rir da tua aventura e contá-la à mamã.

É que esta criatura, adorável, divina,
Nem se pode explicar, nem se pode entender:
Procura-se a mulher e encontra-se a menina,
Quer-se ver a menina e encontra-se a mulher!

Machado de Assis


Avatar sofiaesbella2

Sofiaesbella2 Goldcam On 16/08/2014

Menina e Moça Está naquela idade inquieta e duvidosa,
Que não é dia claro e é já o alvorecer;
Entreaberto botão, entrefechada rosa,
Um pouco de menina e um pouco de mulher.

Às vezes recatada, outras estouvadinha,
Casa no mesmo gesto a loucura e o pudor;
Tem coisas de criança e modos de mocinha,
Estuda o catecismo e lê versos de amor.

Outras vezes valsando, e* seio lhe palpita,
De cansaço talvez, talvez de comoção.
Quando a boca vermelha os lábios abre e agita,
Não sei se pede um beijo ou faz uma oração.

Outras vezes beijando a boneca enfeitada,
Olha furtivamente o primo que sorri;
E se corre parece, à brisa enamorada,
Abrir asas de um anjo e tranças de uma huri.

Quando a sala atravessa, é raro que não lance
Os olhos para o espelho; e raro que ao deitar
Não leia, um quarto de hora, as folhas de um romance
Em que a dama conjugue o eterno verbo amar.

Tem na alcova em que dorme, e descansa de dia,
A cama da boneca ao pé do toucador;
Quando sonha, repete, em santa companhia,
Os livros do colégio e o nome de um doutor.

Alegra-se em ouvindo os compassos da orquestra;
E quando entra num baile, é já dama do tom;
Compensa-lhe a modista os enfados da mestra;
Tem respeito a Geslin, mas adora a Dazon.

Dos cuidados da vida o mais tristonho e acerbo
Para ela é o estudo, excetuando talvez
A lição de sintaxe em que combina o verbo
To love, mas sorrindo ao professor de inglês.

Quantas vezes, porém, fitando o olhar no espaço,
Parece acompanhar uma etérea visão;
Quantas cruzando ao seio o delicado braço
Comprime as pulsações do inquieto coração!

Ah! se nesse momento alucinado, fores
Cair-lhes aos pés, confiar-lhe uma esperança vã,
Hás de vê-la zombar dos teus tristes amores,
Rir da tua aventura e contá-la à mamã.

É que esta criatura, adorável, divina,
Nem se pode explicar, nem se pode entender:
Procura-se a mulher e encontra-se a menina,
Quer-se ver a menina e encontra-se a mulher!

Machado de Assis


Avatar sofiaesbella2

Sofiaesbella2 Goldcam On 16/08/2014

Menina e Moça Está naquela idade inquieta e duvidosa,
Que não é dia claro e é já o alvorecer;
Entreaberto botão, entrefechada rosa,
Um pouco de menina e um pouco de mulher.

Às vezes recatada, outras estouvadinha,
Casa no mesmo gesto a loucura e o pudor;
Tem coisas de criança e modos de mocinha,
Estuda o catecismo e lê versos de amor.

Outras vezes valsando, e* seio lhe palpita,
De cansaço talvez, talvez de comoção.
Quando a boca vermelha os lábios abre e agita,
Não sei se pede um beijo ou faz uma oração.

Outras vezes beijando a boneca enfeitada,
Olha furtivamente o primo que sorri;
E se corre parece, à brisa enamorada,
Abrir asas de um anjo e tranças de uma huri.

Quando a sala atravessa, é raro que não lance
Os olhos para o espelho; e raro que ao deitar
Não leia, um quarto de hora, as folhas de um romance
Em que a dama conjugue o eterno verbo amar.

Tem na alcova em que dorme, e descansa de dia,
A cama da boneca ao pé do toucador;
Quando sonha, repete, em santa companhia,
Os livros do colégio e o nome de um doutor.

Alegra-se em ouvindo os compassos da orquestra;
E quando entra num baile, é já dama do tom;
Compensa-lhe a modista os enfados da mestra;
Tem respeito a Geslin, mas adora a Dazon.

Dos cuidados da vida o mais tristonho e acerbo
Para ela é o estudo, excetuando talvez
A lição de sintaxe em que combina o verbo
To love, mas sorrindo ao professor de inglês.

Quantas vezes, porém, fitando o olhar no espaço,
Parece acompanhar uma etérea visão;
Quantas cruzando ao seio o delicado braço
Comprime as pulsações do inquieto coração!

Ah! se nesse momento alucinado, fores
Cair-lhes aos pés, confiar-lhe uma esperança vã,
Hás de vê-la zombar dos teus tristes amores,
Rir da tua aventura e contá-la à mamã.

É que esta criatura, adorável, divina,
Nem se pode explicar, nem se pode entender:
Procura-se a mulher e encontra-se a menina,
Quer-se ver a menina e encontra-se a mulher!

Machado de Assis


Avatar sofiaesbella2

Sofiaesbella2 Goldcam On 16/08/2014

Menina e Moça Está naquela idade inquieta e duvidosa,
Que não é dia claro e é já o alvorecer;
Entreaberto botão, entrefechada rosa,
Um pouco de menina e um pouco de mulher.

Às vezes recatada, outras estouvadinha,
Casa no mesmo gesto a loucura e o pudor;
Tem coisas de criança e modos de mocinha,
Estuda o catecismo e lê versos de amor.

Outras vezes valsando, e* seio lhe palpita,
De cansaço talvez, talvez de comoção.
Quando a boca vermelha os lábios abre e agita,
Não sei se pede um beijo ou faz uma oração.

Outras vezes beijando a boneca enfeitada,
Olha furtivamente o primo que sorri;
E se corre parece, à brisa enamorada,
Abrir asas de um anjo e tranças de uma huri.

Quando a sala atravessa, é raro que não lance
Os olhos para o espelho; e raro que ao deitar
Não leia, um quarto de hora, as folhas de um romance
Em que a dama conjugue o eterno verbo amar.

Tem na alcova em que dorme, e descansa de dia,
A cama da boneca ao pé do toucador;
Quando sonha, repete, em santa companhia,
Os livros do colégio e o nome de um doutor.

Alegra-se em ouvindo os compassos da orquestra;
E quando entra num baile, é já dama do tom;
Compensa-lhe a modista os enfados da mestra;
Tem respeito a Geslin, mas adora a Dazon.

Dos cuidados da vida o mais tristonho e acerbo
Para ela é o estudo, excetuando talvez
A lição de sintaxe em que combina o verbo
To love, mas sorrindo ao professor de inglês.

Quantas vezes, porém, fitando o olhar no espaço,
Parece acompanhar uma etérea visão;
Quantas cruzando ao seio o delicado braço
Comprime as pulsações do inquieto coração!

Ah! se nesse momento alucinado, fores
Cair-lhes aos pés, confiar-lhe uma esperança vã,
Hás de vê-la zombar dos teus tristes amores,
Rir da tua aventura e contá-la à mamã.

É que esta criatura, adorável, divina,
Nem se pode explicar, nem se pode entender:
Procura-se a mulher e encontra-se a menina,
Quer-se ver a menina e encontra-se a mulher!

Machado de Assis


Avatar sofiaesbella2

Sofiaesbella2 Goldcam On 16/08/2014

Menina e Moça Está naquela idade inquieta e duvidosa,
Que não é dia claro e é já o alvorecer;
Entreaberto botão, entrefechada rosa,
Um pouco de menina e um pouco de mulher.

Às vezes recatada, outras estouvadinha,
Casa no mesmo gesto a loucura e o pudor;
Tem coisas de criança e modos de mocinha,
Estuda o catecismo e lê versos de amor.

Outras vezes valsando, e* seio lhe palpita,
De cansaço talvez, talvez de comoção.
Quando a boca vermelha os lábios abre e agita,
Não sei se pede um beijo ou faz uma oração.

Outras vezes beijando a boneca enfeitada,
Olha furtivamente o primo que sorri;
E se corre parece, à brisa enamorada,
Abrir asas de um anjo e tranças de uma huri.

Quando a sala atravessa, é raro que não lance
Os olhos para o espelho; e raro que ao deitar
Não leia, um quarto de hora, as folhas de um romance
Em que a dama conjugue o eterno verbo amar.

Tem na alcova em que dorme, e descansa de dia,
A cama da boneca ao pé do toucador;
Quando sonha, repete, em santa companhia,
Os livros do colégio e o nome de um doutor.

Alegra-se em ouvindo os compassos da orquestra;
E quando entra num baile, é já dama do tom;
Compensa-lhe a modista os enfados da mestra;
Tem respeito a Geslin, mas adora a Dazon.

Dos cuidados da vida o mais tristonho e acerbo
Para ela é o estudo, excetuando talvez
A lição de sintaxe em que combina o verbo
To love, mas sorrindo ao professor de inglês.

Quantas vezes, porém, fitando o olhar no espaço,
Parece acompanhar uma etérea visão;
Quantas cruzando ao seio o delicado braço
Comprime as pulsações do inquieto coração!

Ah! se nesse momento alucinado, fores
Cair-lhes aos pés, confiar-lhe uma esperança vã,
Hás de vê-la zombar dos teus tristes amores,
Rir da tua aventura e contá-la à mamã.

É que esta criatura, adorável, divina,
Nem se pode explicar, nem se pode entender:
Procura-se a mulher e encontra-se a menina,
Quer-se ver a menina e encontra-se a mulher!

Machado de Assis


Avatar sofiaesbella2

Sofiaesbella2 Goldcam On 16/08/2014

Menina e Moça Está naquela idade inquieta e duvidosa,
Que não é dia claro e é já o alvorecer;
Entreaberto botão, entrefechada rosa,
Um pouco de menina e um pouco de mulher.

Às vezes recatada, outras estouvadinha,
Casa no mesmo gesto a loucura e o pudor;
Tem coisas de criança e modos de mocinha,
Estuda o catecismo e lê versos de amor.

Outras vezes valsando, e* seio lhe palpita,
De cansaço talvez, talvez de comoção.
Quando a boca vermelha os lábios abre e agita,
Não sei se pede um beijo ou faz uma oração.

Outras vezes beijando a boneca enfeitada,
Olha furtivamente o primo que sorri;
E se corre parece, à brisa enamorada,
Abrir asas de um anjo e tranças de uma huri.

Quando a sala atravessa, é raro que não lance
Os olhos para o espelho; e raro que ao deitar
Não leia, um quarto de hora, as folhas de um romance
Em que a dama conjugue o eterno verbo amar.

Tem na alcova em que dorme, e descansa de dia,
A cama da boneca ao pé do toucador;
Quando sonha, repete, em santa companhia,
Os livros do colégio e o nome de um doutor.

Alegra-se em ouvindo os compassos da orquestra;
E quando entra num baile, é já dama do tom;
Compensa-lhe a modista os enfados da mestra;
Tem respeito a Geslin, mas adora a Dazon.

Dos cuidados da vida o mais tristonho e acerbo
Para ela é o estudo, excetuando talvez
A lição de sintaxe em que combina o verbo
To love, mas sorrindo ao professor de inglês.

Quantas vezes, porém, fitando o olhar no espaço,
Parece acompanhar uma etérea visão;
Quantas cruzando ao seio o delicado braço
Comprime as pulsações do inquieto coração!

Ah! se nesse momento alucinado, fores
Cair-lhes aos pés, confiar-lhe uma esperança vã,
Hás de vê-la zombar dos teus tristes amores,
Rir da tua aventura e contá-la à mamã.

É que esta criatura, adorável, divina,
Nem se pode explicar, nem se pode entender:
Procura-se a mulher e encontra-se a menina,
Quer-se ver a menina e encontra-se a mulher!

Machado de Assis


Avatar sofiaesbella2

Sofiaesbella2 Goldcam On 16/08/2014

Menina e Moça Está naquela idade inquieta e duvidosa,
Que não é dia claro e é já o alvorecer;
Entreaberto botão, entrefechada rosa,
Um pouco de menina e um pouco de mulher.

Às vezes recatada, outras estouvadinha,
Casa no mesmo gesto a loucura e o pudor;
Tem coisas de criança e modos de mocinha,
Estuda o catecismo e lê versos de amor.

Outras vezes valsando, e* seio lhe palpita,
De cansaço talvez, talvez de comoção.
Quando a boca vermelha os lábios abre e agita,
Não sei se pede um beijo ou faz uma oração.

Outras vezes beijando a boneca enfeitada,
Olha furtivamente o primo que sorri;
E se corre parece, à brisa enamorada,
Abrir asas de um anjo e tranças de uma huri.

Quando a sala atravessa, é raro que não lance
Os olhos para o espelho; e raro que ao deitar
Não leia, um quarto de hora, as folhas de um romance
Em que a dama conjugue o eterno verbo amar.

Tem na alcova em que dorme, e descansa de dia,
A cama da boneca ao pé do toucador;
Quando sonha, repete, em santa companhia,
Os livros do colégio e o nome de um doutor.

Alegra-se em ouvindo os compassos da orquestra;
E quando entra num baile, é já dama do tom;
Compensa-lhe a modista os enfados da mestra;
Tem respeito a Geslin, mas adora a Dazon.

Dos cuidados da vida o mais tristonho e acerbo
Para ela é o estudo, excetuando talvez
A lição de sintaxe em que combina o verbo
To love, mas sorrindo ao professor de inglês.

Quantas vezes, porém, fitando o olhar no espaço,
Parece acompanhar uma etérea visão;
Quantas cruzando ao seio o delicado braço
Comprime as pulsações do inquieto coração!

Ah! se nesse momento alucinado, fores
Cair-lhes aos pés, confiar-lhe uma esperança vã,
Hás de vê-la zombar dos teus tristes amores,
Rir da tua aventura e contá-la à mamã.

É que esta criatura, adorável, divina,
Nem se pode explicar, nem se pode entender:
Procura-se a mulher e encontra-se a menina,
Quer-se ver a menina e encontra-se a mulher!

Machado de Assis


Avatar sofiaesbella2

Sofiaesbella2 Goldcam On 16/08/2014

Menina e Moça Está naquela idade inquieta e duvidosa,
Que não é dia claro e é já o alvorecer;
Entreaberto botão, entrefechada rosa,
Um pouco de menina e um pouco de mulher.

Às vezes recatada, outras estouvadinha,
Casa no mesmo gesto a loucura e o pudor;
Tem coisas de criança e modos de mocinha,
Estuda o catecismo e lê versos de amor.

Outras vezes valsando, e* seio lhe palpita,
De cansaço talvez, talvez de comoção.
Quando a boca vermelha os lábios abre e agita,
Não sei se pede um beijo ou faz uma oração.

Outras vezes beijando a boneca enfeitada,
Olha furtivamente o primo que sorri;
E se corre parece, à brisa enamorada,
Abrir asas de um anjo e tranças de uma huri.

Quando a sala atravessa, é raro que não lance
Os olhos para o espelho; e raro que ao deitar
Não leia, um quarto de hora, as folhas de um romance
Em que a dama conjugue o eterno verbo amar.

Tem na alcova em que dorme, e descansa de dia,
A cama da boneca ao pé do toucador;
Quando sonha, repete, em santa companhia,
Os livros do colégio e o nome de um doutor.

Alegra-se em ouvindo os compassos da orquestra;
E quando entra num baile, é já dama do tom;
Compensa-lhe a modista os enfados da mestra;
Tem respeito a Geslin, mas adora a Dazon.

Dos cuidados da vida o mais tristonho e acerbo
Para ela é o estudo, excetuando talvez
A lição de sintaxe em que combina o verbo
To love, mas sorrindo ao professor de inglês.

Quantas vezes, porém, fitando o olhar no espaço,
Parece acompanhar uma etérea visão;
Quantas cruzando ao seio o delicado braço
Comprime as pulsações do inquieto coração!

Ah! se nesse momento alucinado, fores
Cair-lhes aos pés, confiar-lhe uma esperança vã,
Hás de vê-la zombar dos teus tristes amores,
Rir da tua aventura e contá-la à mamã.

É que esta criatura, adorável, divina,
Nem se pode explicar, nem se pode entender:
Procura-se a mulher e encontra-se a menina,
Quer-se ver a menina e encontra-se a mulher!

Machado de Assis


Avatar sofiaesbella2

Sofiaesbella2 Goldcam On 16/08/2014

Menina e Moça Está naquela idade inquieta e duvidosa,
Que não é dia claro e é já o alvorecer;
Entreaberto botão, entrefechada rosa,
Um pouco de menina e um pouco de mulher.

Às vezes recatada, outras estouvadinha,
Casa no mesmo gesto a loucura e o pudor;
Tem coisas de criança e modos de mocinha,
Estuda o catecismo e lê versos de amor.

Outras vezes valsando, e* seio lhe palpita,
De cansaço talvez, talvez de comoção.
Quando a boca vermelha os lábios abre e agita,
Não sei se pede um beijo ou faz uma oração.

Outras vezes beijando a boneca enfeitada,
Olha furtivamente o primo que sorri;
E se corre parece, à brisa enamorada,
Abrir asas de um anjo e tranças de uma huri.

Quando a sala atravessa, é raro que não lance
Os olhos para o espelho; e raro que ao deitar
Não leia, um quarto de hora, as folhas de um romance
Em que a dama conjugue o eterno verbo amar.

Tem na alcova em que dorme, e descansa de dia,
A cama da boneca ao pé do toucador;
Quando sonha, repete, em santa companhia,
Os livros do colégio e o nome de um doutor.

Alegra-se em ouvindo os compassos da orquestra;
E quando entra num baile, é já dama do tom;
Compensa-lhe a modista os enfados da mestra;
Tem respeito a Geslin, mas adora a Dazon.

Dos cuidados da vida o mais tristonho e acerbo
Para ela é o estudo, excetuando talvez
A lição de sintaxe em que combina o verbo
To love, mas sorrindo ao professor de inglês.

Quantas vezes, porém, fitando o olhar no espaço,
Parece acompanhar uma etérea visão;
Quantas cruzando ao seio o delicado braço
Comprime as pulsações do inquieto coração!

Ah! se nesse momento alucinado, fores
Cair-lhes aos pés, confiar-lhe uma esperança vã,
Hás de vê-la zombar dos teus tristes amores,
Rir da tua aventura e contá-la à mamã.

É que esta criatura, adorável, divina,
Nem se pode explicar, nem se pode entender:
Procura-se a mulher e encontra-se a menina,
Quer-se ver a menina e encontra-se a mulher!

Machado de Assis


Avatar analia___70

Analia___70 Goldcam On 16/08/2014

___@@ ____________ @@@
__ @____@ ________ @____@
_ @______@________@_____@ ★
__ @_____@ _______ @____@
___ @___@ ___ @@ __@__@
_____ @@ __ @____@ __@ ★
______8___ @_____@ __ 8
______)____@____@ ___)
_____(_______@_@ ___(
______)________8_____)
_____(_________(_____( ★
______)_________)___ __
____@@ ____________ @@@
__ @____@ ________ @____@
_ @______@________@_____@ ★
__ @_____@ _______ @____@
___ @___@ ___ @@ __@__@
_____ @@ __ @____@ __@ ★
______8___ @_____@ __ 8
______)____@____@ ___)
_____(_______@_@ ___(
______)________8_____) ★
_____(_________(_____(
______)_________)___ __ ★
____@@ ____________ @@@
__ @____@ ________ @____@
_ @______@________@_____@ ★
__ @_____@ _______ @____@
___ @___@ ___ @@ __@__@
_____ @@ __ @____@ __@ ★
______8___ @_____@ __ 8
______)____@____@ ___)
_____(_______@_@ ___(
______)________8_____)
_____(_________(_____( ★
______)_________)___ __
____@@ ____________ @@@
__ @____@ ________ @____@
_ @______@________@_____@ ★
__ @_____@ _______ @____@
___ @___@ ___ @@ __@__@
_____ @@ __ @____@ __@ ★
______8___ @_____@ __ 8
______)____@____@ ___)
_____(_______@_@ ___(
______)________8_____) ★
_____(_________(_____(
______)_________)___ __ ★

╔═╗───╔╦═╗.`.✿;...`.✿;...`.✿;.​​..`.✿;..
║═╬═╦╗╠╬═║╔═╦╦╦══╦═╦╗╔═╗.`.✿;.​​.
║╔╣╩╣╚╣║═╣║═╣║║║║║╬║╚╣╩╣.`.✿;.​​.
╚╝╚═╩═╩╩═╝╚═╩═╩╩╩╣╔╩═╩═╝.`.✿;.​​.
─────────────────╚╝.`.✿`.✿ 1700 PICS!!!

PASO RAPIDITO A INVITARLOS A CELEBRAR MIS 1700 FOTOS
GRACIAS A UDS X ESTAR SIEMPRE AGUANTANDO MI FLOG LLEGAMOS A ESAS
FOTOS!!! LOS ADORO AMIS ♥
BUEN FIN DE SEMANA! YA SALI A LA MAÑANA AHORA OTRA VEZ! ♥
DIA PRIMAVERAL! ♥ DISFRUTEN EL SABADO! ♥

✿ ♥✿✿⊱✿⊱╮♥
..♥('),♥,(')
❀(= '.' =)....♥...('),♥,(')
♥_(,,)-(,,)_♥.♥..(= '.' =) **♪♥♪*♫•♥♥
███████─♥_(,,)-(,,)_♥✿✿•°ANA LIA♥♥♥♥.♥.☆•°*”˜˜”*°•☆ ★ ☆¸.•°*”˜˜”*°•☆.✫.♥.♥


Show all comments

9 Favorites Groups »

  • dulcisiimo

    Dulcisiimo

    Comidas de exquisito sabor para un paladar delicado y conocedor de las delicias de esta vida en la gastronomía.


  • gatos_miaus

    Gatos_miaus

    NOS CAMBIAMOS AL FACEBOOK GATOS MIAUS..BUSQUEN Y DALE ME GUSTA..PUEDEN SEGUIR PUBLICANDO ESTAS HERMOSAS FOTOS DE SUS GATITOS..LOS ESPERO..POR FAVOR FIJARSE BIEN POR QUE HAY OTRO CON EL MISMO NOMBRE.. LOS ESPERO!!!!!!!

    https://www.facebook.com/pages/Gatos-Miaus/512572308837429?ref=profile




Tag - Funny
Loading ...