Avatar spiritcrusher7

out of control

Não consigo te ter, não consigo. Você é incontrolável, você é livre. Defendo sua liberdade, sua autonomia, sua felicidade. Mas não consigo te ter. Parece instável. Parece a ponto de desmoronar. Muito longe. Mas não há nada palpável pra desmoronar. Não consigo te ter, por isso te amo. Mas amo também a química que nosso contato desencadeia, mais que tudo. A presença familiar, o calor o cheiro, tudo. Mas não consigo te ter bem agora, eu queria te ter bem agora. Não consigo, e te amo. Livre, longe. Te queria, bem agora, e não posso. Odeio, tenho vontade de mandar pra pqp, só porque me faz sofrer, tipo agora, justo agora, agora que te queria, só que o 'agora' tem se repetido demais. Sinto falta, socorro.
Do outro lado a pequenez, outra pequenez na verdade, das pessoas medíocres, que falam o que não sabem, do outro lado a pequenez da má índole das pessoas que não dá pra mudar no grito. Desse lado a pequenez da traição, e a disputa feminina, só que você ganhou, pega pra você, não há disputa porque eu não vou lutar, você ganhou.
Minha vida emocional se resume a uma série de coisisinhas pequenas, e medíocres, decorrentes de pessoas medíocres, e o grande volume da falta dele, que ocupa 98% da minha cabeça, da minha vontade, da minha energia, dos meus planos. Te odeio bem agora por ser ausente, por ser livre, por não estar comigo, por me sentir triste e sozinha por não ter você, ter você bem agora.




On May 25 2015 at Curitibanos, Santa Catarina, Brazil 2 Views






Tag - Music
Loading ...